domingo, 17 de março de 2013

Que o recado chegue ao seu destinatário

Tentando se fazer reconhecer por familiares que por ventura procurem a nossa casa ou acessem essa página, Vó Genu, como assim se apresentou, psicografou algumas linhas com detalhes de sua vida, que transcrevemos abaixo:

Fale do meu pentinho de cabelo que eu gostava de esconder e deixar todas agoniadas procurando, enquanto eu estava com ele no colo.
Fale da minha cadeira de balanço e do pó de arroz que eu gostava de passar todo dia quando eu era banhada e arrumada.
Fale do alpendre da minha casa na fazenda, que meus netos adoravam se encontrar, brincar e sorrir muito.
E, se ainda não lembrarem de mim, fale sobre o dia em que eu prometi protegê-los das cobras e aranhas, dos insetos que atormentavam, quando brincavam na capoeira da casa grande.
Diga que abençoo a todos.

Vó Genu - Genoveva

6 de março de 2003