sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Não sintam pena por eu ser "tão novo"


Carta recebida em 6 de agosto de 2011

Às 8 horas eu já não estava mais aqui. Tanta agonia pude ver quando sai do meu corpo quase sem entender direito, mas sabia o que era o freio, o acidente, a batida. 

Ainda não sei ao certo, às vezes me vem flashs do dia, das pessoas penalizadas por eu ser tão novo, pois eu tinha ouvido falar sobre esse assunto, que a gente ainda ficava vivo depois que morresse. Não entendi, ainda, como tudo aconteceu, mas, eu não fui o único. Eu não estava só, ali. 

Eu nem vi quando aconteceu, mas fui logo socorrido e trazido para cá. Fiquei no hospital da Terra e no daqui, só estava mesmo esperando o dia de desligar totalmente.

Agora já entendo um pouco mais sobre essas coisas de vida após a morte. Já sei até que a morte é só uma passagem necessária para um novo aprendizado e evolução.

Não sei ao certo se cheguei a lutar quando estava no hospital da Terra ou se me entreguei logo por saber que já era a hora.

Só vim pedir que não sintam pena por eu ser "tão novo". Na verdade, só o meu corpo físico assim o era. Tudo aconteceu como e quando tinha que ocorrer, apenas rezem, rezem e rezem.

Só isso

Jeferson Amorim

sábado, 12 de novembro de 2011

Mensagem psicografada na reunião deste sábado (12.11)

Hoje eu vim aqui para dar meu testemunho e dizer que algumas coisas que ficaram para trás não podem ser esquecidas, pois o caminho por onde eu andei não se perdeu e as águas que atravessei encontram-se ainda banhadas com o meu suor. Se ainda me encontro aqui hoje, é para pedir perdão para os que ficaram e dizer que mais amados serão hoje do que foram antes. 

Que a paz de Deus ilumine a todos que se fazem presentes aqui.


Sem assinatura.

Tudo o que eles mais querem é ser lembrados, pois, permanecem vivos no mundo espiritual no aguardo de um pensamento ou uma prece, atestando que não foram esquecidos pelos seus entes queridos.

Cartas aos familiares

A partir deste sábado, 12 de novembro de 2011, estaremos postando neste blog as cartas e mensagens psicografadas no Grupo Enxugando Lágrimas, do Centro Espírita Semente Cristã.

Grupo Enxugando Lágrimas é a atividade realizada aos sábados, de 17h às 18h com programação de palestras, passes e atendimento fraterno. Enquanto essa programação é realizada no salão, um grupo de médiuns realizam o trabalho de psicografias em sala ao lado, fora do contato com o público. 


As cartas recebidas desde o início do trabalho serão postadas neste espaço com o intuito de confortar familiares em situações similares as narradas pelos espíritos.

Nas páginas à direita, poderão ser encontradas cartas, mensagens e relatos.



sábado, 5 de novembro de 2011

Grupo Enxugando Lágrimas

O Centro Espírita Semente Cristã deu início em 8 de janeiro de 2011, a atividade do Grupo Enxugando Lágrimas com a finalidade de esclarecer e consolar as almas em dor pela perda de seus entes queridos.

O resultado obtido no atendimento fraterno confirmou a necessidade de ouvir, esclarecer e acompanhar pessoas que sofrem perda de familiares, por se tratar de uma fase de muitos questionamentos em que, muitas vezes, as pessoas são levadas à depressão.

A criação do grupo Enxugando Lágrimas irá proporcionar, semanalmente, o consolo e o esclarecimento a quantos buscarem a casa espírita em períodos de perda.

Todo sábado de 17:00h às 18:00h

O Plano de trabalho: 
Palestras com temas esclarecedores sobre: Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos?
Comentar as mensagens recebidas pelo médium Francisco Xavier
Anotar nomes de familiares desencarnados para vibração
Ouvir os corações aflitos
Aplicar o passe

Calendário de Palestras do Grupo Enxugando Lágrimas a partir de 12 de novembro

12.11 – A alma após a morte
19.11 – Da vida espírita
26.11 – Percepções, sensações e sofrimentos dos Espíritos
03.12 – Escolha das provas
10.12 – As relações no além-túmulo
17.12 – Recordação da existência corpórea
24.12 – Comemoração dos mortos. Funerais
31.12 – O sono e os sonhos

O Centro Espírita Semente Cristã fica localizado na Rua Bolívia, Quadra 25, Casa 10 - Bairro Nova América - próx. a Construlândia.