RELATOS ANO 2012

Relatos em 17 de março de 2012 
Gostaria de contar um segredo para vocês. Eu achava que existia uma fábrica de espíritos, que quando todos nós morríamos, o espírito ficava morto também. Que quando ia nascer, uma pessoa o espírito era criado com ela. Que bobagem né? Hoje é que eu sei disso. Queria dizer pra todo mundo. Obrigada
Marilene

Relatos em 22 de fevereiro de 2012


Pulei de asa delta e tive um acidente. Fiquei desaparecido muitos dias até que fui encontrado. Dias se passaram e eu não sabia o que tinha acontecido, até que encontrei alguém que me ajudou e me socorreu e hoje posso dizer que estou bem. O que deixei pra trás já não importa agora. Estou vivo  e é o que basta.


Francisco Gilson










Relatos em 11 de fevereiro de 2012


Nasci em 1851. Katarina Czarina, nome conhecido, porém, de nada valia. Quis ser muito, mas não era nada.
Hoje eu sei que a vida não se faz de riquezas materiais e sim de luzes que adquirimos ao longo do caminho. Sofri muito, mas hoje encontrei minha luz e aqui estou pra partilhar com vocês e ensinar um pouco o grande amor de Jesus, o nosso médico que não descansa nem erra.
A todos, muita luz e amparo espiritual. Fiquemos com Deus.






Socorro, estou dentro de um poço. Estou de cabeça para baixo, me tirem daqui.
Não sei como cai, só sei que fiquei muitos dias sem força pra me mexer e chegou um senhor pra me tirar daqui e não conseguiu, saiu e não voltou mais.
Socorro, socorro, sou um pobre homem perdido dentro de um poço. Faz frio aqui, tenho muita fome.
Chica, Zefa, Zarinha, João Filho, ei minha gente, onde tá todo mundo? será que não sentem minha falta? Socorro!
É o João quem tá gritando. Socorro.






Mãezinha tu não me quis como tua filha, mais eu volto para teus braços como tua netinha. Te amo. Estou chegando, viu? Estou chegando
não houve identificação da mensagem


Relatos em 04 de fevereiro de 2012


Sentinela na varanda em boa noite de luar, aqui vocês não sentem falta neste lugar.
Das noites de luar em que se ouvia boas histórias que só tem neste lugar. As assombrações que me falavam encontro aqui, com vocês neste lugar.
E que coisa boa de encontrar, o que me causava medo hoje só me traz alegria, pois posso trabalhar também neste lugar, ajudar a encontrar uma explicação quando não posso dar as pessoas que encontro neste lugar e por muitos não sei onde buscar.
A menina aqui não quis deixar o irmão falar, tá com medo das assombrações minha filha, onde mais poderá encontrar ajuda se não for nesse lugar?
Tenha calma que tudo vai se instalar e na hora certa não poderá mais negar.
Dê as saudades de sua filha que ela merece escutar.

Um beijo e Saudades.


Relatos em 28 de janeiro de 2012
Mãe, doce palavra que sai do nosso falar, mas que deve vir do coração. Ser mãe é muito mais que acolher no ventre e dar a luz àquele que nos comprometemos em ajudar no progresso.
Há! Se todas as mães, fossem verdadeiramente mães! Com certeza eu teria sido bem mais feliz na minha encarnação enquanto filho.
Fui acolhido por uma família que não teve o amadurecimento prometido para a minha volta. Meu retorno foi conturbado, doloroso. O meu desencarne chegou a ser um alivio para eles.
Enquanto na carne, tive preso meu espírito rebelde, mas eu necessitava de apoio, carinho, atenção, compreensão, tudo isso contava para o meu evoluir espiritual, mas meus pais me tinham como um estorvo. Esse fato nos fez prisioneiros, eu sem receber o que necessitava me debatia dentro de um corpo inerte, vegetante e eles sem me ajudarem, permaneciam amargos e presos a uma vida de crueldade sem aproveitar a oportunidade de crescimento que estava nos sendo proporcionada.
Ah! Se eu pudesse dizê-los que estou sendo preparado para voltar como neto, mas ainda com poucas dificuldades de sintonia, pois eles não pensam em mim, não posso dar-lhes essa noticia.
Embora não tenha havido amor deles para comigo, a recíproca não é verdadeira.
Hoje, da colônia onde estou, vibro por eles, vibro com amor, vibro com compreensão. Emano luz. Eu os amo.
Ainda voltarei para revelar meu nome, pois não posso fazê-lo hoje por não ser conveniente.
Mãe, minha mãe, eu vou te amar sempre e ainda nos teus braços, embalado por ti, tu me darás o amor que sempre sonhei em ter.
Só posso assinar chamando-me de anjo.

Anjo Anjo Anjo


Relatos em 25 de janeiro de 2012

Desculpe-me, porém eu necessitava passar por este vínculo da necessidade da respiração, visto que desencarnei com muita coca nas minhas narinas. Não sei como toda aquela situação aconteceu, era apenas uma brincadeira, porém, tudo ficava cada vez mais excitante e não tinha mais como parar, até que sem perceber, eu já não estava mais entre os vivos. Continuava pensando: onde estou? Que doideira, pois eu via meu corpo e os outros gritando e eu curtindo de pé, sem compreender.
Afinal, obrigada. Até a eternidade é constante, agora que melhorei, peço obrigada e desculpas pela situação que causei a este aparelho. Desculpe-me, está na hora de ir, porém, eu voltarei depois que me libertar desta situação de ópio que ainda vivo, para contar a outros que se libertem e a minha mãe que não se preocupe pois aqui estou bem.
Até a próxima, pois tentarei dar o melhor para logo poder trabalhar em prol dos outros.


Obs: a aproximação do irmão autor desse relato, causou no médium profundo mal estar, inclusive quanto a respiração, motivo pelo qual o irmão pede desculpas

 *     *    *

Graças a Deus, minha irmã que pode me ouvir. Estou cansada, debilitada, rosto sofrido de tanto suor, calor, das ruas dessa vida. Um copo com água me faz tão bem, agradeço se me trouxerdes um. Aqui me contam que não necessito mais disso, que não estou mais na matéria. É bem verdade, mas por que ainda preciso disso? Será falta de costume? Não sei me alimentar se não for assim. Quero descansar, por ora me recomendaram descansar e eu agradeço.
Obrigada e vá em paz.


Herculana.  
 


Relato enviado dia 14 de janeiro de 2012

O que é que ele veio fazer aqui? Eu não sinto nada e pra entender porque ele se encontra aqui. Pedir ajuda? Pra quem? Ele precisa é de outra coisa e isso vocês não tem pra dar. Bando de sem vergonha vocês vir aqui se humilhar por ajuda. Ajuda? Ninguém nunca ajudou vocês e não é hoje que vão ser ajudados. Ao que me falam aqui não é casa de caridade, não tem arroz, comida, não tem nada, só oração. Me disseram aqui, oração e prece, se quiser pode ficar, mas não sei até onde isso vai levar.
Acho que vou ficar também, não tenho para onde ir mesmo. Sendo assim, fico aqui pra ajudar vocês, pobres coitados, não tem um prato de comida, vão é morrer de fome.

Foge a compreensão do espírito uma caridade que não se expresse através da alimentação. Na busca por companheiros, localizá-os recebendo atendimento na casa espírita. Mesmo sem compreender, envolvido pela atmosfera espiritual da casa, resolve ficar achando que estará auxiliando os companheiros, quando em verdade, também será assistido em suas necessidades.

Um comentário:

  1. Onde estão as mensagens psicografadas de julho para cá? Pode ter alguma de alguém conhecido!!

    ResponderExcluir